Suposto hacker teria intenção de vender conversas de Moro ao PT, diz advogado

Foto : Reprodução

O advogado Ariovaldo Moreira afirmou ontem (24) que o DJ Gustavo Henrique Elias Santos afirmou, em depoimento à Polícia Federal (PF), que a intenção de Walter Delgatti Neto, apontado como o hacker que invadiu os celulares do ministro Sergio Moro e outras autoridades, queria vender ao PT as mensagens que obteve.

De acordo com o portal G1, o defensor deu as declarações após depoimentos prestados por Gustavo Santos e pela mulher dele, Suelen Priscila de Oliveira, na Superintendência da PF em Brasília, onde estão presos.

Após a divulgação das declarações do advogado, o PT declarou, em nota, que o inquérito que apura a  suposta invasão do celular de Moro se tornou uma “armação” contra o partido.

Segundo Moreira, Gustavo disse aos investigadores que ouviu essa versão do próprio Walter Delgatti, quando mostrou as informações para o cliente dele.

“Meu cliente (Gustavo) falou para ele (Walter) mais de uma vez: ‘Rapaz, isso é um pouco perigoso, toma cuidado’. E ele falou: ‘A minha intenção é vender para o Partido dos Trabalhadores”.

O advogado afirmou ainda que Gustavo disse não saber se ele procurou alguém e se vendeu. “Se ele vendeu, se ele não vendeu, se ele entregou esse material gratuitamente para alguém, isso nós não sabemos”, declarou.

O post Suposto hacker teria intenção de vender conversas de Moro ao PT, diz advogado apareceu primeiro em Bahia Política.