Em 28 anos, Família Bolsonaro nomeia 102 parentes

Nepotismo é o termo utilizado para designar o favorecimento de parentes ou amigos próximos em detrimento de pessoas mais qualificadas. Esta prática no é proibida, no âmbito federal, com a edição do decreto federal nº 7.203, editado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 4 de junho de 2010.

 

No entanto Desde 1991, quando Jair Bolsonaro assumiu seu primeiro mandato como deputado e deu início à trajetória da família na política, o presidente e seus três filhos empregaram mais de 100 funcionários com parentesco ou relação familiar entre si. Segundo levantamento feito pelo jornal O Globo, vários deles com indícios de que não trabalharam de fato nos cargos.

 

De acordo com a reportagem, em pouco mais de 28 anos, família Bolsonaro identificou 286 pessoas nomeadas nos gabinetes. Destes, 35%, ou seja, 102 funcionários nomeados, têm algum parentesco ou relação familiar entre si, fazendo parte de 32 famílias diferentes.

 

O Mapeamento feito pelo globo durou três meses. Neste período, analisaram diários oficiais e fizeram uso da Lei de Acesso à Informação (12.527/2011), para ter acesso ao número de assessores parlamentares da família Bolsonaro.

 

Em resposta à reportagem, o advogado do senador Flávio Bolsonaro, Frederick Wassef, afirmou que “a nomeação dessas pessoas ocorreu de forma transparente e de acordo com as regras da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro”. O Palácio do Planalto disse que não comentaria o assunto. O as assessorias do vereador Carlos Bolsonaro e o deputado federal Eduardo Bolsonaro foram procurados, mas não responderam.

O post Em 28 anos, Família Bolsonaro nomeia 102 parentes apareceu primeiro em Bahia Política.