Adiada audiência que apura morte de professora de dança atropelada por médica em março de 2018

Foto : Reprodução (BNews /Tiago Di Araujo)

Foi adiada a terceira audiência de instrução do processo que apura a morte da professora de dança Geovanna Alves Lemos, 41 anos, ocorrida no dia 15 de março de 2018. A vítima foi a óbito após a moto em que estava ser atingida bruscamente pelo carro, modelo Kia Sportage, conduzido pela médica Rute Nunes de Oliveira Queiroz, na Avenida ACM.

A sessão estava marcada para manhã desta terça-feira (20), às 9h, na 16ª Vara Criminal de Salvador, no Fórum de Sussuarana, quando seriam ouvidas as testemunhas de acusação. A audiência foi remarcada para o dia 29 de outubro, no mesmo horário. O motivo do adiamento foi pela ausência da juíza auxiliar do processo, que teve outro compromisso.

A expectativa dos advogados de acusação é que, na data citada, seja realizada a última sessão de instrução. Em contato com a reportagem do BNews, o advogado da professora, Hermano Gottschall, destacou que a defesa da médica se comprometeu em levar todas as testemunhas a fim de evitar outros adiamentos. “Acreditamos que será a última audiência e a partir daí é julgamento” afirma o defensor.

Para Gottschall, Ruth poderá ser condenada de 2 a 4 anos de detenção, além da suspensão ou proibição do direito de dirigir veículo automotor.

Ainda em contato com a reportagem, o defensor da família de Geovana fez questão de pontuar que outro processo está em andamento para que acusada possa compensar financeiramente à mãe da vítima.

A médica chegou a ser denunciada pelo Ministério Público Estadual (MP-BA) e responde a ações Pública Penal, por homicídio culposo e deixar de prestar socorro; e Cível, que prevê reparação moral e indenizatória para a mãe da vítima. Geovanna era filha única e principal provedora da família.

O post Adiada audiência que apura morte de professora de dança atropelada por médica em março de 2018 apareceu primeiro em Bahia Política.